Renan Santos: autor e poeta de 25 anos, apresenta seu primeiro livro, a chave para superar aos impactos da pandemia e aumentar nossa confiança

“Sou um mini universo, Minha aura atmosférica, Meu corpo energético, Meu campo magnético”

Impossível ler o verso acima e não pensar no quanto ele é atual, refletindo com perfeição esse momento de incertezas (e ao mesmo tempo, esperança) que todos vivemos, com a pandemia que atinge o mundo todo.

 

Estamos falando do livro Somos Todo Universo Sem Verso, do autor e poeta Renan Santos, lançado pela Editora Chiado. Através de suas 212 páginas, o leitor é convidado e envolvido em questionamentos existenciais, espirituais e filosóficos, e mergulha no autoconhecimento – algo fundamental, especialmente nesse momento de confinamento, em que a pandemia nos impede de relacionar e compartilhar ao lado de quem gostamos.

 

O questionamento faz parte do pensamento humano desde os primórdios”, destaca o autor. “Há milênios, nossa sociedade vem evoluindo e, ao mesmo tempo, se extinguindo. Agora, depende de nós a continuidade ou o fim da existência. E a pandemia, de certa forma, jogou essas questões na cara de todos nós”.

 

Embora apresente questões profundas, Renan Santos nos proporciona em Somos Todo Universo Sem Verso, seu primeiro livro, fácil leitura e momentos de reflexão, com objetivo de alimentar a esperança e a força de superação, sem as quais fica ainda mais difícil vencermos o isolamento e a pandemia.

 

Acredito que o melhor que todos podemos fazer nesse momento é nos conhecer melhor, e encontrar, internamente, a força necessária. Eu estou vencendo as incertezas trazidas pela pandemia com a leitura, e estou certo que, em breve, viveremos um novo tempo.”

 

Além da escrita, Renan Santos também se dedica ao seu Projeto Calinho, que incentiva e apoia o acesso de crianças carentes às artes. “O Projeto recebeu esse nome em homenagem ao meu avô, que se dedicou a ajudar o próximo. Com o confinamento, o Projeto Calinho sofreu uma pausa, e estou ansioso por retomá-lo.

 

Com apenas 25 anos, mas uma rica história de vida, Renan Santos nos mostra que é possível proporcionar às pessoas ferramentas para crescimento individual, em qualquer idade ou fase da vida, e em qualquer situação, ainda que seja algo tão inesperado quanto a pandemia que atravessamos.

 

Que possamos, em pouco tempo, vencer o isolamento e vivenciar os versos do seu poema Pequeno e Gigante, também presente no livro Somos Todo Universo Sem Verso:

 

“Cheiro de terra molhada,  Um luar e uma fogueira,  O pôr do sol nas montanhas Café na roça com bolo de milho,  De mãos dadas caminhando”

Fonte: Julio Mello

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.